Criando Aventuras - Métodos 6W

Compartilhar:

Saudações, leitores da Geração! Retomando o Blog depois de um tempo de muita correria. A princípio vamos fazer uma postagem por semana aos sábados.
Hoje irei compartilhar uma com vocês uma técnica chamada “Os seis “W”s” para criação de aventuras.

Essa é uma técnica geralmente usada na literatura inglesa, mas é mais frequente ainda em questionários, jornalismo, pesquisas e investigações policiais afins de descobrir informações básicas sobre um fato em específico. Além disso, esse é um método que muitos escritores usam para compor suas histórias, perguntando: who (quem), what (o quê), when (quando), where (onde), why (por que) e how (como).

Fazer essas perguntas é uma boa estratégia para obter mais criatividade na sua escrita e análise literária; elas formam uma moldura que você pode usar para construir as aventuras do seu jogo.

Irei explicar cada questão individualmente mas você não precisa usá-las na ordem apresentada abaixo. Na realidade é bem comum pular entre as questões para frente e para trás conforme for criando o seu cenário e aventura.

WHO (QUEM)?
Essa pergunta cobre todas as pessoas envolvidas na aventura (incluindo familiares, companheiros animais e outros seres mágicos):
Os personagens: se possível faça uma anotação sobre alguma coisa de cada personagem que poderia ser relevante para a aventura que está planejando.
NPCs centrais: isso inclui o vilão principal da aventura, bem como seus lacaios, mercenários do grupo, familiares, companheiros animais, NPCs que acompanham os personagens e também a pessoa que deu a missão ao grupo (se for uma pessoa).
Os jogadores: pense sobre cada um dos seus jogadores. Qual aspecto interpretativo eles gostam mais? Quais aspectos o grupo como um todo parece preferir? Isso vai te ajudar a pensar e planejar algo para todo mundo.
Quem quer que a missão seja bem sucedida? Quais NPCs estão torcendo pelos personagens e quais os seus motivos? Porque querem que os personagens consigam?
Quem quer que a missão falhe? Quais NPCs se beneficiariam da falha dessa missão? O que eles ganhariam se isso acontecesse?

WHAT (O QUÊ)?
Essa pergunta cobre os detalhes da missão em questão:
A missão: defina um objetivo claro, tangível e alcançável para a sua missão, objetivos que permitam que os personagens saibam se eles tiveram sucesso ou falharam sem que você tenha que os avisar disso.
Quais mapas você precisa ter ou criar?
Quais utensílios você quer usar na hora do jogo?
Que itens especiais (se tiver algum) os personagens precisam para completar a missão?

WHEN (QUANDO)?
Essa pergunta cobre o período de tempo que o jogo irá se passar:
Tempo do mundo real: eu geralmente acho útil anotar a data do nosso mundo real quando eu começo uma aventura.
Tempo dentro do jogo: qual a data dentro do mundo do jogo quando a aventura começou?
Qual estação do ano a aventura vai se passar? Mudanças climáticas ou temporais podem adicionar obstáculos interessantes para a aventura.
Tempo limite: a missão tem algum tempo limite a ser feita?

WHERE (ONDE)?
Essa pergunta cobre os detalhes de onde a aventura vai se passar:
Localidade inicial: onde a aventura começa?
Localidade final: onde a aventura deveria / deve terminar?
Que outras localidades são importantes nessa aventura?
Que costumes, linguagens e leis essas localidades podem afetar os personagens para que eles precisem saber?

WHY (POR QUE)?
Frequentemente essa questão ganha pouca importância, mas pode se mostrar como a mais importante. Ela cobre as razões pelas quais a aventura acontece em primeiro lugar, bem como as motivações dos personagens para aceitá-la:
Necessidade: por que a missão é necessária afinal das contas?
Por que os personagens? Por que os personagens precisam ser especificamente as pessoas a cumprirem essa missão? Se possível, liste algumas razões pessoais dos motivos pelos quais cada personagem se interessaria nessa missão.
Quais são as recompensas por completar a missão com sucesso, tanto para o mundo do jogo e para os personagens, coletivamente e individualmente?
Quais são as consequências da falha, tanto para o mundo do jogo quanto para os personagens, coletivamente e individualmente?

HOW (COMO)?
Embora essa questão não comece com um “W”, ela cobre os métodos que os personagens podem usar para obter os objetivos da missão.
Seja flexível: os personagens provavelmente vão completar a missão de uma forma que você nem ao menos cogitou ser possível
Esteja preparado: ainda assim, é importante que você tenha algumas idéias de como os personagens poderiam completar a missão com sucesso. Isso irá permitir que você jogue algumas dicas para eles caso o grupo realmente fique emperrado em resolver os problemas ou comece a ir atrás de uma tangente não relacionada.

Criar uma aventura é bastante desafiador e muitas vezes pode ser um processo árduo e frustrante. As questões acima devem te ajudar a trazer a sua imaginação a tona. Claro que, talvez você não precise responder todas as perguntas listadas para todas as aventuras que criar, e sem dúvida você deve se sentir livre para mudar ou adicionar mais questões se desejar.

A ideia central aqui é te dar um espaço sólido para trabalhar e começar a criar uma aventura; dobre, amasse, torça, mutile e altere da forma que as suas necessidades acharem preciso.

Até a semana que vem! Boa Aventura!

Nenhum comentário